A invenção das Luvas 2017-07-18T01:39:42+00:00

A invenção das Luvas Cirúrgicas

No início do século XX, o uso de luvas não é defendido durante as operações, embora já tenha sido utilizado soluções anti-sépticas para limpar as mãos dos cirurgiões e assistentes.

A invenção de luvas cirúrgicas começa com uma história de amor platônico entre um médico e sua enfermeira: Dr. William Halsted (1852-1922), um grande cirurgião americano, inventor de dezenas de instrumentos cirúrgicos e apetrechos médicos, quando ele era chefe de um hospital em Baltimore (EUA), com a enfermeira Caroline Hampton, que o auxiliava nas cirurgias.

Na época, o trabalho pré-operatório requer lavagem das mãos com soluções anti-sépticas fortes, e não havia luvas. Carol, portanto, desenvolveu dermatite com tais substâncias.

Com suas mãos, ela não poderia ajudar Halstedt. Apreensivo, à procura de uma solução para o caso, Halstedt contactou um pequeno empresário chamado Goodyear (mais tarde um dos maiores fabricantes de pneus do mundo, com seu nome e marca) e pediu-lhe para fazer um par de luvas de borracha para sua enfermeira.

Isso foi feito. As luvas eram de borracha preta (tecnologia da época). Halsted determinou que todos os demais assistentes e ele mesmo passasem a usar as tais luvas.

Com o uso contínuo das luvas, verificou-se que infecções pós-operatórias praticamente desapareceram. O processo rapidamente se espalhou por todo o mundo até alcançar o uso atual de luvas muito finas.

Halsted e Carol trabalharam por um longo tempo, cada vez mais unidos por fortes laços de amor, se casaram e viveram na cobertura do hospital até a morte do médico em 1922.

Enfermeira Caroline Hampton e Dr. William Stewart Halsted

As luvas cirúrgicas continuaram por muito tempo sendo chamado de “luvas do amor” no que diz respeito à história dos dois.

Luvas cirúrgicas de látex ganharam notoriedade no século XX, após a sua adoção pela Escola de Medicina de Johns Hopkins, que visava proteger os pacientes de bactérias em mãos. A grande popularização ocorreu a partir de recomendações de “precauções universais” (agora chamado de “Standard”) em 1988, em resposta ao aparecimento da AIDS.

As luvas de látex ainda são o padrão de ouro em relação à barreira biológica e tem sido amplamente utilizada na área da saúde.

Luvas de látex são agora o principal equipamento de proteção individual usado pela maioria dos profissionais de saúde.